domingo, 24 de junho de 2012

BAMBU, MIL E UMA UTILIDADES

                                
                         




DESDE A FIBRA ATÉ A VARA NATURAL DO BAMBU, É TUDO APROVEITADO


      


                          


Bambu é o nome que se dá às plantas da sub-família Bambusoideae, da família das gramíneas (Poaceae ou Gramineae). Essa sub-família se subdivide em duas tribos, a Bambuseae (os bambus chamados delenhosos) e a Olyrae (os bambus chamados herbáceos).


As opiniões variam muito e novas espécies e variedades são acrescentadas ano a ano, mas calcula-se que existam cerca de 1250 espécies no mundo, espalhadas entre 90 gêneros, presentes de forma nativa em todos os continentes menos na Europa. Habitam uma alta gama de condições climáticas (zonas tropicais e temperadas) e topográficas (do nível do mar até acima de 4000m).
O bambu possui caules lenhificados utilizados na fabricação de diversos objectos como instrumentos musicais, móveis, cestos e até na construção civil, onde é utilizado em construções de edifícios à prova de terremotos. Também é possível produzir a partir desta gramínea, a fibra de bambu.
Uma matéria vegetal assim como o algodão ou o linho, o bambu tem em seu favor alguns trunfos suplementares. A sua fibra, extraída de uma pasta celulósica, se caracteriza pela sua característica homogênea e pesada (ela não amassa) e seu aspecto suave e reluzente, parecidos com os da seda. Sobretudo, ela possui virtudes respiratórias, anti-bacterianas.
Ficheiro:Bambusa oldhamii joint.jpg
Bambusa oldhamii



Uma planta com destino nobre.
Por se tratar de uma planta tropical renovável e que produz anualmente sem a necessidade de replantio, o bambu apresenta um grande potencial agrícola. Além de ser um eficiente sequestrador de carbono apresenta excelentes características físicas, químicas e mecânicas. Também o bambu é o recurso natural que se renova em menor intervalo de tempo, não havendo nenhuma outra espécie florestal que possa competir com ele em velocidade de crescimento e de aproveitamento por área. 
Porém, apesar de sua versatilidade a planta ainda é pouco utilizada no Brasil, quer seja pelo desconhecimento de suas espécies, características e aplicações, quer seja devido à falta de pesquisas específicas e à ineficiente divulgação das informações disponíveis. No Brasil, o uso que se faz do bambu está restrito a algumas aplicações tradicionais, como artesanato, vara-de-pescar, fabricação de móveis e na produção de brotos comestíveis.

O bambu e suas funções

O importante centro de pesquisas chinês China Bamboo Research Center - CBRC (2001) destacou que a partir dos anos 1980 tem havido uma intensificação do uso do bambu em diversas áreas industriais, sobressaindo-se a produção de alimentos, a fabricação de papel, além de aplicações em engenharia e na química. Produtos à base de bambu processado (“madeira” de bambu) podem substituir, ou até mesmo evitar, o corte e o uso predatório de florestas tropicais, destacando-se, dentre outros, produtos como carvão, carvão ativado, palitos, chapas de aglomerados, chapas de fibra orientada (OSB), chapas entrelaçadas para uso em fôrmas para concreto (compensado de bambu), painéis, produtos à base de bambu laminado colado (tais como pisos, forros, lambris), esteiras, compósitos, componentes para construção/habitação e indústria moveleira, dentre outros.
O bambu-chinês (Bambusa mitis) é uma planta da família das gramíneas nativa do Oriente Sul da China.
Caracteristicas: Possui colmos verde-escuros e folhas compridas e largas, verde-claras.
Nome científico: Dendrocalamus latiflorus
Utilidade: Fornece material pouco resistente utilizado em marcenaria e cestaria, porém é excelente para lenharia.Os brotos do Bambu Chines, são comestíveis
'Variações de nome:'bambu-bengala e bambu-verde.
Ao contrário das árvores, todos os bambus têm potencial para crescer a altura total e perímetro em uma única estação de crescimento de 3-4 meses. Durante esta primeira temporada, a moita de rebentos crescem na vertical, sem ramificação. No ano seguinte, a parede polposa de cada colmo ou haste lentamente se seca e endurece. O colmo começa a brotar galhos e folhas de cada nó. Durante o terceiro ano, o colmo endurece ainda mais. O gomo é agora considerado um colmo totalmente maduro. Durante os próximos 2-5 anos (dependendo da espécie), fungos e mofos começam a se formar na parte externa do colmo, que eventualmente penetra e domina o colmo. Cerca de 5-8 anos mais tarde (dependendo do clima e das espécies), o crescimento de fungos e mofo causam o colapso do colmo e a sua decadência. Esta breve vida significa que os colmos estão prontos para a colheita e adequam-se para uso em construção dentro 3-7 anos.
Medições: Máxima altura do culmo - 20 metros Máximo diâmetro - 20 centímetros Luz - muito sol Temperatura - entre -4 e 25 C Rizoma paquimorfo - cresce em moitas


Ficheiro:Essen Gruga Park Schachtelhalm.jpg
O bambu-gigante (Dendrocalamus giganteus) é uma planta da família das gramíneas. Possui colmos que atingem até 36 m e cresce cerca de 94 cm por dia, grandes folhas acuminadas e flores verdes, depois amareladas e pardo-claras, em espiguetas paniculadas. Originária da Malásia, floresce a cada trinta anos e é cultivada como ornamental e pelos largos colmos que, cortados, servem de vasos ou baldes, sendo muito utilizados em construção. Também é conhecido por bambu-balde.
Classificação científica
Domínio:Eukaryota
Reino:Plantae
Superdivisão:Spermatophyta
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Liliopsida
Subclasse:Commelinidae
Ordem:Poales
Família:Poaceae
Género:Dendrocalamus
Espécie:D. giganteus



Ficheiro:Black Bamboo.JPG
O bambu-preto (Phyllostachys nigra) é uma planta subarbustiva da família das gramíneas, nativa da China e do Japão. Fornece excelente matéria-prima para bengalas e cabos de guarda-chuva.
O bambu-listrado (Bambusa vulgaris var. striata) é uma variedade de bambu cultivada na China e no Japão.

O bambu-maciço (Dendrocalamus strictus) é uma planta da família das gramíneas. Possui colmos maciços ou com cavidade reduzida, flexíveis e elásticos, folhas lanceoladas, espiguetas em panículas e fruto carióptico, pardo e hirsuto. Espécie originária daÍndia e da Birmânia, por ser muito resistente é utilizada na construção de pontes, e suas sementes são comestíveis. Também é conhecido pelos nomes de bambu-cheio-chinês, bambu-de-caniço, bambu-de-pescador e bambu-macho.
Ficheiro:Bambu-imperial-Detalhe.jpg
O bambu imperial (Phyllostachys castillonis) é uma planta da família das gramíneas, nativa do Japão. Possui colmos amarelos com listas verde-claras e é cultivada como ornamental.



 Bambu-áspero (Bambusa aspera) é uma planta da família das gramíneas, nativa das ilhas Molucas.
Classificação científica
Domínio:Eukaryota
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Liliopsida
Subclasse:Commelinidae
Ordem:Poales
Família:Poaceae
Subfamília:Bambusoideae
Tribo:Bambuseae
Género:Bambusa
Espécie:B. aspera


Taquara é a denominação comum a várias espécies de gramíneas nativas da América do Sul, a maioria com caules ocos e segmentados em gomos, em cujas intersecções se prendem as folhas.
A taquara era conhecida e usada desde tempos imemoriais pelos povos nativos da América do Sul, que lhe davam as mais diversas utilidades, desde o uso de seus colmos ocos como pequenos recipientes, como canudos para diversas finalidades (inclusive nazarabatana), como vigas e travessas leves para a construção de suas habitações, como cercas ou paliçadas leves para a contenção deaves ou outros pequenos animais e principalmente, com suas lascas, para feitio de cestas das mais diversas formas e para as mais diversas utilidades, como alqueires e balaios. É usada para a fabricação de pífanos — instrumento musical do Nordeste brasileiro de origem indígena e europeia, também conhecido como pife.
São relacionadas algumas espécies:
  • Bambusa taquara - de colmos arbóreos com 4 a 6 centímetros de diâmetro que chegam a 7 metros de altura, que ocorre principalmente no Rio Grande do SulBrasil;
  • Bambusa vulgaris - utilizada nos programas de reflorestamento, principalmente na região Nordeste.
  • Gradua refracta - de colmos de 6 a 9 centímetros de diâmetro que chegam a 9 metros de altura que ocorre principalmente emGoiásBrasil.
  • Nastus barbatus - (conhecido como Caratuva = (muitos espinhos)) de colmos sólidos, epinescente, que ocorre em São Paulo eParaná, principalmente, ambos no Brasil.
  • Guadua weberbaueri " - Conhecido como taboca. Largamente espalhado pelo Brasil. Sempre foi usado pelos índios para fabricar instrumentos de sopro e pífanos. Até hoje, no interior brasileiro, fazem-se pífanos com esse bambu.
  • Merostachys speciosa - conhecido como taquara-poca.
  • Merostachys skvortzovii - conhecido como taquara-lixa.


Olyra polypodioides (vulgarmente conhecido por bambuzinho) é uma planta cespitosa da família das gramíneas. É nativa da Bahia e tem colmos pequenos, folhas verde-escuras, ásperas nas margens, e espiguetas em panículas axilares. É conhecida também pelos nomes de bambu-japonês e capim-bambuzinho.
Classificação científica
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Liliopsida
Subclasse:Commelinidae
Ordem:Poales
Família:Poaceae
Subfamília:Bambusoideae
Supertribo:Oryzodae
Tribo:Olyriae
Género:Olyra
Espécie:O. polypodioides


USOS NA ARQUITETURA
Escadas de bambu, janelas também de bambu, e até bambu prensado na parede. No design das construções, este material 100% natural tem sido amplamente utilizado, seja para dar um toque informal às residências beira-mar ou, mesmo, quando aplicado em paredes, para reduzir os ruídos dentro de casa, o bambu não é novidade. Mas e nas construções? Você já deve ter visto em filmes, em especial da China, casas feitas de bambu. No litoral brasileiro, também não é difícil encontrar uma ou outra casinha feita deste material.
Uma alternativa para baratear o custo da construção de residências populares nos centros urbanos e, de quebra, reduzir o impacto ambiental, já que este é um material natural e renovável.
"O bambu é amplamente utilizado em diversas partes do mundo, tanto pelo aspecto econômico, como também, por sua resistência". Para se ter uma idéia, uma casa popular feita de bambu, no Equador, onde esta tecnologia já é amplamente utilizada, custa, em média, US$ 400. Já uma casa de alvenaria não sai por menos de US$ 10 mil. Em relação à resistência, o bambu pode ser comparado ao aço e à madeira. "Apesar de entre os três apresentar o menor peso específico, é um material de grande resistência física, podendo ser utilizado para treliças de telhado, estruturas de vigas, pilares, escadas, etc", diz.
Segundo a pesquisadora, o bambu também pode ser utilizado nas construções, como alternativa ao tijolo, sem função estrutural, apenas para o fechamento de paredes. "O bambu pode aparecer em dois tipos de sistema construtivo: como uma taipa (estrutura de bambu amarradas entre si, com acabamento de barro ou cimento que pode ser emassado e pintado), ou como esterilha (estrutura em varas de bambu, fechamento em esteiras de lascas de bambu amarradas e acabamento em cimento, emassado e pintado) e
o bambu pode surgir como alternativa para gerar emprego, por ser uma alternativa excessivamente manual, em que se faz necessário o trabalho de corte e amarrações, certamente precisa de mão-de-obra específica para seu manuseio.


ESTRUTURAS


                        
                     
                  



  
                 
               

POTÕES E GRADIS
     
                           
                           

FORRO TETO





PISO







REVESTIMENTOS
 PASTILHA DE BAMBU 
 LAMINADO DE BAMBU
PLACAS DE BAMBU LISTRADO
 LAMINADO DE BAMBU LISTRADO MESCLADO
PLACAS DE REVESTIMENTO

 TEXTURA

NOS JARDINS

TOCHEIROS
Embora a Ásia seja justamente considerada o habitat por excelência do bambu, não se deve esquecer a América Central e América do Sul, regiões nas quais o bambu ainda não é objeto de “veneração” tão fervorosa, mas cujas funções utilitárias já eram valorizadas no tempo dos Incas. Na China, os pincéis dos calígrafos, assim como as pequenas placas que recebiam a tinta eram de bambu. Os primeiros livros eram compostos de finas placas de bambu, artisticamente unidas umas às outras. Atualmente existem grandes fábricas de papel que usam o bambu como matéria-prima.
O bambu ilustra frequentemente a concepção taoísta segundo a qual se deve ceder às condicionantes externas para melhor triunfarmos na vida. É a imagem do bambu que se verga sob a fúria da tempestade, para em seguida voltar a erguer-se, surgindo em todo o seu esplendor.
Existem cerca de 1200 espécies diferentes de bambus com aproximadamente 50 gêneros ao redor do mundo. O bambu pertence à família das gramíneas que atingem de 10 cm até 35 metros de altura com diversas cores: amarelo, vermelho, preto, listrado, dourado, verde entre outras. Existem bambus quadrados e alguns em que os entrenós são arredondados. Os bambus basicamente têm dois tipos de comportamento: alastrante e o entouceirante. Os alastrantes crescem de forma mais espalhada onde cada galho tem uma distância maior um do outro e é útil para controle de erosão porque faz uma verdadeira rede subterrânea. Os bambus entouceirantes crescem de forma unida formando moitas localizadas. Os entouceirantes são bons para paisagismo, trazendo diversas soluções desde barreira de vento, barulho fechamento de muro ou apenas para contemplação. Os nossos bambus são em sua maioria entouceirantes por facilitar o manejo.


Efeito Estufa
Segundo Adriana Santos Ribeiro do Instituto do Bambu, o bambu é uma planta que representa um papel critico no balanço entre oxigênio, O2, e dióxido de carbono, CO2, na atmosfera. Isto se deve ao fato de que o bambu gera mais O2 que o equivalente a três arvores e algumas espécies de bambu chegam a absorver mais de 12 toneladas/hectare de CO2 da atmosfera. Como absorve uma maior quantidade de CO2, que é um dos principais gases responsáveis pelo aquecimento global devido ao efeito estufa, o bambu favorece a manutenção ambiental do planeta.
Origem da palavra bambu
“Antigamente na China, faziam-se fogueiras com bambus em cerimônias religiosas. Acreditava-se que o ruído provocado pela explosão dos entrenós espantava os maus espíritos, fazendo com que os deuses pudessem atender suas preces.”
Daí a origem da palavra “BAMBU”
Vem do estalido do bambu queimando... .e suas explosões!
BAM...BUHUHU

DECORAÇÃO


tapetes de fibras naturais desenvolvidos com matérias-primas como lã, algodão, juta e fibra de bananeira


TECIDOS

TECIDO EM FIBRA DE BAMBU



ESTEIRA


ACESSÓRIOS DE BANHO





















  
                


























BALANÇA



 TAPETE DE BOX


MOBILIÁRIO

CADEIRA 
LUMINÁRIAS


















































CABIDEIRO
Ideia em design sustentável. Criado pelo designer Jinhong Lin, a peça não é nada mais nada menos que um pedaço de bambu com as extremidades pressionadas dando forma para os pés e topo.


ADORNOS





















                  ESCADA











CORTINAS





  




AMBIENTES

ARMÁRIOS DE COZINHA


MÓVEIS









Mesa de piquenique feita de bambu








ESCRITÓRIO


Add caption

PENA



Porta Utensílios Promocional




UTILIDADES



 TALHERES INFANTIS














Tabuas de corte da YoostoreTabua de corte com encaixe para pratoTabua Puzzle, da OOMS

TOALHA DE FOBRA DE BAMBU









JOGO AMERICANO

TÁBUA PARA CORTE

ESCORREDOR DE PRATOS


KIT PARA VINHO











EMBALAGENS DEPOIS JARDINEIRAS
JARDINEIRA
























Baleiro Personalizado DiferenciadoPorta Mantimentos Personalizado













PENTE


PORTA RETRATOS








CABIDEIROS



BIJUTERIAS













SACOLAS E BOLSAS



Sacola de bambu





SKATE DE BAMBU, BASTANTE RESISTENTE

CAPA DE CELULAR


REVESTIMENTO DE ELETRÔNICOS


    


Pen Drive de Bambu para BrindesPen Drive Brinde EcológicoPen Drive Bambu para BrindesPen Drive de Madeira para BrindesBrindes Pen Drive EcológicoPen Drive Formato LápisPen Drive Ecológico 16GB PersonalizadoPen Drive Ecológico 4GB PromocionalPen Drive para Brindes Ecológico









VEÍCULOS


INSTRUMENTOS MUSICAIS
      





brinquedos



EMBALAGENS






CULINÁRIA




paisagismo




















6 comentários:

  1. Muito bom este seu artigo sobre o bambu! Também sou arquiteto e dedico parte do meu tempo para estudar e trabalhar esta maravilhosa planta. Vou publicar no meu face, ok?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André Csáky!
      Muito obrigada pelo teu comentário. Fique a vontade para postar no facebook!

      Excluir
  2. Olá, Parabéns pelos artigos, eles tornaram o Blog excelente!!!
    Somos da Gramas Pardim uma empresa que produz, comercializa e aplica Grama Natural de altíssima qualidade nos mais diversos segmentos e regiões do Brasil.
    Visite nosso site e confira os Tipos de Grama que trabalhamos:
    Grama Esmeralda
    Grama Bermudas
    Grama São Carlos
    Grama Batatais
    Grama Santo Agostinho
    Grama Coreana

    Fornecemos para todo o Brasil, solicite-nos um orçamento para sua cidade e obtenha o melhor Preço de Grama do mercado, entre tantos municípios distribuímos:
    Grama em São Paulo SP
    Grama em Campinas SP
    Grama em Guarulhos SP
    Grama em Ribeirão Preto SP
    Grama em Belo Horizonte MG
    Grama em Rio de Janeiro RJ
    Confira !!!

    ResponderExcluir
  3. Gostei. ...trabalho com bambu a dez anos e sempre aprendemos mas.

    ResponderExcluir

Deposite aqui sua idéia